Um mundo melhor?

22 de outubro de 2009

Texto para Blorkutando 
Tema: "O pior dos males"


Não costumo tentar colocar minhas opiniões na cabeça das pessoas e fazer com que elas sigam o que eu faço, porém, já que tive a oportunidade de expressar o que eu sinto sobre o mundo e o que eu faria para melhorá-lo, vou apenas opinar.

Sei que o mundo gira em torno da incansável violência que vivemos atualmente e que isso só tende a piorar. Tento ser otimista em relação a isso, mas não tenho muitas esperanças em um mundo pacífico.

A violência não é só o ato de matar ou roubar uma pessoa. As palavras também podem ser fontes de violência; a degradação ao meio ambiente pode ser considerada uma espécie de violência e, na minha opinião, comer qualquer coisa que já viveu um dia é violência também. Sei que temos muitas bocas para alimentar e que a carne vem sendo uma rica fonte de alimento para lugares onde, cada vez mais, pessoas morrem de fome, mas eu lhe pergunto: "Você vive nesses lugares?".

O que pudermos fazer para melhorar o mundo, temos de fazer. Não temos que pensar, por exemplo, se lá na África as crianças tem que comer carne para não morrer. A maioria dos ladrões rouba para sobreviver. Você vai roubar também?

Apesar da constante violência, creio que um dia acabaremos com o preconceito que, para mim, é a mais pura forma de ignorância que o mundo já viu. De alguns anos para cá, isso vem mudando radicalmente. Se eu comandasse o mundo, qualquer forma de preconceito teria sua punição. Não só descriminação racial, mas qualquer outro tipo de ofensa, seja à um tatuado ou à uma pessoa acima do peso.

Um mundo melhor para mim, seria aquele onde as pessoas se ajudassem a troco de nada. O orgulho e o interesse, ambos em exagero, estragam o caráter de qualquer indivíduo.
Não é tão fácil quanto aparenta ser. Tudo é, de certa forma, difícil para a humanidade. Se um simples papel de bala jogado no chão pode causar tantos danos, imagine o que pode causar uma guerra!

Quando se ouve a pergunta "o que você faria por um mundo melhor?", logo ouve-se a resposta "acabaria com as guerras, com a violência, com o aquecimento global...", mas pense comigo: O que você faz para acabar com tudo isso? Fica sentado na frente da TV reclamando dessas coisas ou levanta do sofá e começa a agir partindo de si mesmo?

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

6 comentário (s)