O Tédio, com letra maiúscula.

20 de novembro de 2009

Escrevi esse texto há mais ou menos um ano e até hoje gosto bastante dele. Apesar de retratar uma época triste da minha vida, me traz saudades.


O telhado do vizinho é realmente muito interessante, porém cansativo. O armário está farto de potes e pacotes, mas nada te interessa. A máquina fotográfica parece estar te observando, mas você não está com a mínima vontade de fotografar. A pipoca não tem gosto, o frio não te inspira a fazer nada, músicas legais se tornam cansativas, o livro sobre a mesa te dá sono, mas o sono não vem. O telefone toca sem parar fazendo com que você sonhe em atacá-lo pela janela e depois poder pisar nele com toda a força. As meias não esquentam seus pés e a TV só te faz querer ser-fazer- ter o que não pode. Suas roupas coloridas se tornam um imenso preto e branco e o café te faz dormir.

... tédio, como eu odeio o tédio.

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

5 comentário (s)