Uma tarde sem cores.

31 de dezembro de 2009

Férias podem significar o tempo que você tem para se divertir, mas como eu não sou rica, não posso sair por aí torrando o dinheiro todos os dias. Pode falar o que quiser, mas tenho certeza que mesmo ao sair pra andar no jardim da praia com os amigos, você fica louco pra ter 2 reais na carteira e tomar um sorvete. Assim vai, entre a água de coco e o ônibus e, quando você vê, já torrou seus dez reais.
Pois é, ontem eu não tinha muito o que fazer, então abri a estante da sala e comecei a ver algumas fotos. Sabe, eu descobri que sou apaixonada pelas fotos que a minha família tirava antes de eu nascer. Me traz nostalgia, alegria... Ah, quem me dera ter nascido há uns 20, 30... 50 anos!

(Minha mãe, 1974)

(Não é o Sr. Madruga. Meu avô, provavelmente em 1970)

(Meus pais em seu casamento - 1992)

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

1 comentário (s)