As aventuras de Nathane.

20 de fevereiro de 2010


"Manie" - berrou a minha amiga -, "você nem sabe o que aconteceu comigo hoje!"

Ela parecia ter encontrado a Britney Spears na rua e trocado uma ideia com ela, ou tropeçado e caído em cima do Brad Pitt, mas não foi isso que aconteceu.

Nathane, menina de dezesseis anos, estudante atarefada e com alguns neurônios bagunçados na cabeça, corria para o ponto de ônibus atrasada para sua aula de inglês. Nada adiantou ter corrido: o ônibus ainda demorou alguns minutos para chegar.
Assim que pôs os seus pés para dentro dele, tratou de retirar seu cartão para poder passar. Saldo insuficiente.
"Ah, desgraça" - pensou.
Foi aí que se lembrou dos seis reais que carregava consigo, dentro de sua carteira, na sua bolsa. Aliviada, guardou seu cartão e... espere... Cadê a bolsa?
"Motorista, motorista! Espera! Para esse ônibus, para, para!" - gritou.
As velhinhas das poltronas da frente assustaram-se e o tio lá de trás até tirou os fones do ouvido, diante do desespero da menina.
O motorista, sem entender absolutamente nada, após um ponto, parou o ônibus e Nathane desceu. Começou a correr desesperadamente antes que algum pick bomba pegasse sua bolsa. Pois é, ela havia esquecido-a no banco do ponto.
Foi uma cena maravilhosa ver a sua bolsa no mesmo lugar. RG, livro da escola, apostilas, papeis importantes... tudo salvo. Ah, e claro, os seis reais.
"Moça," - disse ela em direção a uma senhora sentada ao lado da bolsa - "eu esqueci a minha bolsa aqui quando entrei no ônibus e...-"
"Ahhhh!" - exclamou ela, começando a rir - "Então foi você que esqueceu essa bolsa aqui, hahahaha!"
Além de tudo, Nathane ainda levou um coice da senhora.
Apressada e sem nenhuma vontade de esperar pelo próximo ônibus - que, provavelmente, chegaria em algumas horas -, voltou para sua casa. Antes de chegar, quase foi atropelada por um carro, dentro de sua correria e revolta.


Nah diz:

perdi meu ingles, emagreci uns 5 kg eu acho de tanto que eu corri, quase fui atropelada, e ouvi desaforos de uma mulher bem folgada que eu nunca vi na vida... AHH!

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

5 comentário (s)