Onde Vivem os Monstros

19 de fevereiro de 2010

Ontem eu combinei de ir ao cinema com alguns amigos, porque eu estava querendo muito assistir Onde vivem os monstros... Tá, eu confesso. Toda quinta - feira, num dos cinemas daqui de Santos, o ingresso é R$2,00. Tem dia que eu nem sei que filme eu tô entrando pra assistir, mas se é dois reais, tô dentro.
Enfim, eu não sabia muito sobre o que esse filme era, mas fui lá. 19h30 era o horário, mas ninguém havia chegado. Eu resolvi ir entrando na sala e esperar. Resultado: assisti o filme sozinha. BIG BOLO, eu sei.

Eu chorei no finalzinho, porque foi realmente muito fofíssimo. A cena mais deprimente daquela sala era eu, a única da fileira lá da frente, chorando no final do filme, sem nenhum amigo. Sério, eu parecia uma noiva abandonada no dia do casamento que resolveu assistir um filme qualquer no cinema para se distrair.


Onde Vivem os Monstros (Where the wild things are) é um filme de Spike Jonze, baseado na literatura infantil americana de Maurice Sendak. Eu ainda não li o livro, mas tenho muita vontade, já que me apaixonei pelo filme. 


Tudo começa com Max, um garotinho travesso, que possui uma grande imaginação quando o assunto é aventura. Após ser mandado de castigo para seu quarto, sua criatividade o leva para uma terra desconhecida, onde vivem Monstros Selvagens. Foi quando ele pode desfrutar de uma vida aventureira, tornando-se o rei dessa terra.


O que me cativou mais foi aquele brilhinho de criança, sabe? Aquele mix de inocência, coragem e delicadeza que muitos de nós não possui mais. Eu sou fascinada por histórias com protagonistas crianças e Onde Vivem os Monstros não fugiu disso, já que o pequeno rebelde Max é uma fofura em forma de ser humano e começa a descobrir sensações que não conhecia antes. Junto aos monstros, especialmente Carol, um gigante com coração mole, ele vivencia momentos que jamais esquecera, numa mistura de fantasia e realidade, mistura essa que mudou sua vida para sempre.



Trailer:


Meu perfil no FILMOW


Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

2 comentário (s)