Um dia, quem sabe.

25 de junho de 2010



Um dia eu ainda vou subir essas escadas apressadamente, após deixar o metrô seguir seu rumo. Eu estaria com uma pilha de papéis nos braços, junto com uma tonelada de cafés esquematizadamente pedidos pelos meus superiores. Poderiam ser da Starbucks, pra ser mais fofi. Eu estaria descabelada e com cara de morta de fome, subindo esses degraus, um por um, desesperadamente. O celular estaria apoiado no meu ombro direito, para que eu pudesse ouvir as mil e uma exigências da minha chefe, todas para aquele dia. E, assim, ainda rapidamente, eu desapareceria naquela luz, assim como o nome da estação.


Foto tirada por uma amiga, ao irmos a São Paulo conhecer o Museu da Língua Portuguesa. Ah, queria tanto poder explicar como eu me sinto quando subo a serra pra ir passear por lá...

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

4 comentário (s)