Vegetarianismo.

21 de agosto de 2010

Prólogo-zinho:

Hoje acordei com um espírito revolucionário e resolvi expôr meus sentimentos a là Che Guevara para quem quiser ler. Responderei algumas perguntinhas que as pessoas insistem em martelar na minha cabeça.


Conforme nós crescemos e tentamos ampliar nosso conhecimento, surgem em nossas mentes várias ideias as quais nos fazem mudar radicalmente nosso modo de pensar, ser e/ou agir. Porém, não podemos ter certeza absoluta de que vamos acreditar nessas concepções para sempre, pois não somos capazes de prever o futuro.


Pois então, vivamos o presente, que tal?

Observação:
Não sou nenhuma vegetariana que chora ao ver uma pessoa comendo um cachorro-quente, nem do tipo que faz revolução em porta de churrascaria. Sou legal, confiem em mim. Não estou aqui pra alienar ninguém, que fique bem claro. Estou aqui pra esclarecer algumas perguntas que estou cansada de ouvir e, daqui pra frente, ao invés de respondê-las, mandarei o link desse post, haha. Lembrando que todas essas respostas partem da minha opinião, e não da opinião de vegetarianos em geral.

Bóra começar?


1. Manie, por que você é vegetariana?

Primeiramente¹, você realmente sabe o significado da palavra vegetarianismo? Pesquise. Ok, pesquisou? Agora você sabe que eu não sou nenhum ET que só come mato, certo?


Regularmente, quando vou almoçar na casa de amigos, sempre tem alguém que resolve me perguntar isso. Não me sinto incomodada com a pergunta, mas com a situação.

Poxa, não é nada agradável para uma pessoa onívora ouvir sobre filosofia vegetariana em pleno momento de atacar um bife, não? Geralmente, respondo apenas: "Não sei explicar... apenas perdi a vontade de comer carne".

Eu tinha acabado de completar 15 anos e resolvi botar a ideia que eu tanto discuti comigo mesma em prática: tornar-me vegetariana.

Dentro da minha mente em formação, penso que não necessito do sofrimento de nenhum animal para saciar minha fome e, justamente por pensar assim, não consigo olhar para um pedaço de bife e vê-lo como algo ''natural'' do ser humano, mas sim como o cadáver de um ser que sofreu fisica e psicológicamente para estar ali, num domingo em família, na mesa do almoço.


2. Manie, como você consegue não comer carne?

Primeiramente², ser vegetariano, no meu caso, não é passar por um tremendo sacrifício humano de ignorar um pedaço de hamburguer suculento no McDonald's e se direcionar à uma saladinha colorida. Ou seja, se eu não como carne, é porque eu realmente não gosto de carne. Eu jamais deixaria de comer carne se fosse uma coisa que eu amasse. Não me sinto bem comendo, não me sinto ofendida em ver amigos meus comendo e encaro isso com a maior naturalidade do mundo. Cada um come o que quer, sem mais.


3. Manie, como você tomou essa decisão? "Do nada?"

Existe uma grande diferença entre ser influenciada e ser alienada. Muita gente, principalmente da minha idade, vira vegetariano da noite por dia porque o vizinho virou e ''tipo assim isso é muito diferente, cara, demais, super style, Paul McCartney casaria comigo, a Lady Gaga, meeeeu tipo, aloka, cara!!!'' (momento Felipe Neto) Para com isso, porra!!! (/momento Felipe Neto).

Isso é uma tremenda duma alienação barata, que qualquer n00b adquire ao ver um vídeo de um boi sendo morto, finge que tá com pena, vê o coleguinha feliz sem carne e vira vegetariano também. Porém, vive sonhando com uma deliciosa fatia de pizza de calabresa. Ah, qualé! Acorda, filhão. Se tu gosta de comer carne, come, cacete. Não acha que sendo vegetariano você vai ser visto como o fodão por todo mundo, porque muita gente vai te achar o maior idiota do mundo e ainda vai esfregar um pedação de frango frito na tua cara. (desculpem a agressividade, tsc tsc).

Eu tenho alguns amigos vegetarianos que já cansaram de ouvir as perguntas acima de mim, há algum tempo atrás. Com o tempo, fui querendo saber mais sobre o assunto, ler, conversar sobre isso, assitir assuntos relacionados e, após meu aniversário de 15 anos, resolvi tomar essa atitude. Isso ocorreu aos poucos. Desde os 14 fui abandonando salsicha e hamburguers (por nojinho). Com o tempo, fui sentindo nojo de outras coisas: carne vermelha em geral, por exemplo. Depois, parei com salame, presunto e tudo relacionado a isso. Cada mês era algo que me deixava com ânsia e eu não me sentia bem comendo. Por fim, quando completei 15 anos, parei com o frango e o peixe.


4. Manie, sua família é vegetariana? Como seus pais aceitaram sua escolha?

Não. Sou a única vegetariana da minha família inteira.

Ok, todo mundo acha que isso é muito simples. Não é, pode acreditar. Se você tem 15 anos e toma uma decisão dessas, por mais simples que ela aparente ser, sempre vai ter alguém pra tentar colocar na tua cabeça que você TEM que comer carne.

O primeiro obstáculo foi minha mãe, seguido pelos meus avós, parentes, amigos... Ah, vale ressaltar que meu pai é muito desligado e até hoje me oferece carne inocentemente, pois esquece que não como mais. Detalhe: faz mais de um ano que eu não engulo nehuma grama de carne.


5. Manie, você é uma n00b. Não sabe o que tá perdendo!!!

Legal.


6. Manie, e se você não tivesse nada pra comer além de um pedaço de bife?

Moro em uma família de classe média/baixa e tenho a possibilidade de fazer certas escolhas. Nunca passamos fome e nenhum tipo de necessidade grave. Todo mundo diz que temos que mudar o mundo individualmente, até ao deixar de jogar um papel de bala no chão. Portanto, se eu tenho a possibilidade de escolher, eu o faço. Se eu passasse fome, não tivesse uma família, nem uma casa, você há de convir que eu não saberia nem o significado da palavra vegetarianismo.


7. Manie, você culpa as pessoas por comerem carne?

Não os culpo. Como eu já citei, cada um come o que quer. Se você sente vontade de comer um peixe, coma um peixe, oras. Masss, tenha plena consciência de como ele foi parar no seu prato.

A maioria dos meus amigos come carne, muitas vezes na minha frente. NUNCA me senti incomodada com isso. Nunca tentei aliená-los. Respondo o que me perguntam sobre isso e, às vezes, acabo os fazendo comer mais salada, experimentar alimentos com soja, mas sem o intuito de fazê-los serem como eu. Cada um tem sua vida e sabe muito bem o que faz com ela.


8. Manie, como é o seu natal?

Muito feliz, obrigado... brincadeirinha, hehe.
A ceia não se resume somente ao pernil/frango/peru etc. Existe uma variedade de alimentos que, com certeza, estão presentes em sua ceia, leitor. Saladas diversas, maionese, tortas, arroz à grega, frutas lindas, enfim... o natal não se resume em mastigar um pernil bonito, certo?


9. Manie, o que você come, sua doida?

Geralmente, assistimos na tv que devemos ter uma alimentação saudável, colorida e tal, mas ninguém leva isso muito à sério. Tem dia que eu também não levo, afinal, sou um ser humano (muitas vezes sem tempo de pensar em algo fofinho pra comer).

Sou ovolactovegetariana e, como vocês podem ver na tabelinha lá de cima, alimento-me de produtos de origem animal como leite, ovo e mel. Portanto, digamos que eu tenha a possibilidade de ter mais liberdade pra me desviar de vez em quando, como numa segunda-feira após a aula, que chego cansada em casa e faço um ovo com alguma coisa feliz da geladeira e mato a fome.

Mas, vale lembrar, que procuro balancear minha alimentação. Se você é vegetariano, você tem que ter o dobro de cuidado com o que come pra não cair numa anemia perigosa e acabar doente, tendo que comer fígado até morrer. Principalmente se você é jovem, como eu. O meu pediatra (sim, sou criancinha e vou ao pediatra ainda, pode rir à vontade), que é meu médico há muito tempo, ficou "bravo" com a minha atitude, pois disse que é uma coisa muito ''delicada/perigosa'' para um adolescente em formação. Qualquer passe em falso e eu poderei ter sérios problemas de saúde no futuro.

Por isso, não vivo por aí comendo pão com manteiga, nem miojo o tempo todo. Tenho sorte de ter uma avó linda que adora cozinhar fofuras pra mim, a maioria delas com proteína de soja, soja texturizada, soja feliz, soja triste, soja cansada, várias sojas divertidas haha... legumes, verduras, vegetais, sempre inovando pra não tornar a minha alimentação uma coisa chata e monótona. E, claro, ensinando-me a cozinhar também, mesmo que a minha comida não chegue nem aos dedões dos pés da comida da minha vovó.

Costumo aprender a cozinhar coisas novas através desse blog: http://www.cantinhovegetariano.blogspot.com/ . Mesmo que você não seja vegetariano, com certeza vai encontrar coisas deliciosas (muitas vezes, simples de preparar) pra inovar seu cardápio e, quem sabe, até juntar com alguma carne que você goste de comer.


10. Manie, você vai à churrascos, aniversários, pizzaria?

Não. Fico em casa cortando os pulsos e planejando um ataque terrorista nesses lugares!!! Brincadeirinha de novo (ok, parei com as brincadeirinhas).

Quando vou à alguma comemoração em churrascos, geralmente como alguma coisa antes de sair de casa e vou ''beliscando'' algo que me interesse no decorrer da festa. Sim, eu vou à pizzarias, qual o problema? Não existe só pizza de calabresa, gentemmm... A minha preferida é Marguerita, mas na maioria das vezes, quando a grana é pouca e a fome é muita (quando estou com amigos, por exemplo), escolho a de Mussarela mesmo, pois é uma pizza que quase todo mundo gosta e tudo fica feliz. Até porque, deve ser super deprimente pedir uma pizza de escarola (nhmmmm) quando você tá com amigos que não tem o hábito de comer salada.


11. Manie, você acha que vai mudar o mundo sem comer carne?

Da mesma forma que você vai mudar o mundo quando fecha a torneira ao escovar os dentes.


_________________________

Bem, espero ter esclarecido tudo o que me perguntavam, de uma maneira legal, sem drama, nem voz de ''vou te matar, seu assassino desgraçado" hahaha...
Se você deseja perguntar algo pra mim, sem o intuito de querer mudar minha pequena ideologia, sinta-se livre para fazê-lo =D
________________________________

Ps.: Obrigada pelos últimos comentários! Um obrigada especial para a Brenda, do blog (http://www.brendanepomuceno.wordpress.com/) por ter divulgado um poema meu no blog dela! Cada coisinha que vocês, leitores, fazem, me deixam cada vez mais com vontade de continuar escrevendo. Eu adoro vocês, de verdade.

Ps².: Ando meio sem tempo, mas sempre que tiver criatividade, postarei aqui.

Beijinhos,
Manie.

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

3 comentário (s)