Skavurzka!

29 de março de 2011

Respiro
palavras trancafiadas nas profundezas
tão profundas que parecem sufocar meus pulmões.

Falta-me o ar puro
da pureza de escrever
a escrita mais bela
da beleza de simplesmente ser livre
liberdade que me falta
falta de um antigo dom
dom tão individual
que se esvoaça pela neblina
e leva consigo toda a minha criatividade.

E essa é uma maneira um tanto culta de se dizer: Não sei o que escrever, ó céus, socorro!


__________



Não, não abandonei meu blog.
Além da imensidão de tempo que estou tendo - ironia feliz -, mamãe fez o favor de esquecer de pagar a conta da NET. OU SEJA, NO internet + NO telefone + NO televisão. SKAVURZKA!

Sendo assim, sinto-me presa na era medieval, pesquisando meus trabalhos em enciclopédias, procurando palavras desconhecidas no dicionário - adiós google - e escrevendo cartas para os amigos distantes. Lindo, não?


Agora retiro-me para bailar uma valsa nessa incrível imensidão de pura pré-história, já que consegui ultrapassar o paleolítico tornando-me sedentária aqui nesse quarto bagunçado por alguns instantes. Acontece que consegui minutos felizes no século XXI. - thank you, fofi ♥ - mas ainda falta criatividade para criar um post decente. Quando eu tiver, voltarei.

Adiós, muchachos!

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

1 comentário (s)