Aprender de verdade

26/08/2011


Aprendi com meu avô que a música vem do interior de nós mesmos. Uma música não sentida é uma música não tocada.

Aprendi com Olive Hoover que não preciso seguir nenhum padrão pra ser bonita. É justamente o que me torna diferente que me faz ser tão especial para as pessoas.

Aprendi com Coraline Jones que não posso criar meu mundinho e esquecer da realidade. Não há como fugir, não há saída, não há portinhas numa sala escura pela qual possamos entrar em um novo e maravilhoso mundo sonhado... e o nosso dever é justamente fazer dessa realidade algo melhor.

Aprendi com Joel Barish e Clementine Kruczynski que não há como ser feliz esquecendo do que amamos, pois seguir em frente sem esse 'que' é como se perdêssemos a razão pela qual estamos vivendo.

Aprendi com Amélie Poulain que a vida é feita de detalhes os quais devemos viver intensamente como se o mundo acabasse no dia seguinte.

Aprendi com o Wall-E e com a Eve que o amor vai muito além do ser humano.

Aprendi com Violet Baudelaire que sempre tem um jeito.

Aprendi com a Branca de Neve que o mundo está cheio de maçãs envenenadas.

Aprendi com a Rose Dewitt Bukater que se ele pula, eu pulo.

Aprendi com John Lennon e Yoko Ono que o amor existe sim.

Aprendi com Beatles que não devo carregar o mundo nas costas.

Aprendi com Renato Russo que eu vivo num país que é o mesmo desde 1980.

Aprendi com Clara Nunes que a natureza somos nós.

Aprendi com Beetlejuice que morrer não deve ser tão ruim assim.

Aprendi com Muse o que é amar tocar piano.

Aprendi com João Nogueira que meu pai é meu espelho.

Aprendi com Regina Spektor que a fofura não atrai coisas ruins.

Aprendi com Christiane F. que não devo me drogar.

Aprendi com Marcos Rey a alegria que é ler um livro.

Aprendi com Cartola que o mundo é um moinho.

Aprendi com My Chemical Romance que não devo desistir dos meus sonhos.

Aprendi com Billy Elliot que devo seguir o que eu bem entender independente do que os outros pensem a respeito disso.

Aprendi com Amanda Palmer que eu tenho talento.

Aprendi com John Grogan que meu cachorro me acha o máximo.

Aprendi, aprendi, aprendi... e continuo aprendendo.

Isso é arte.
E arte é o que eu respiro.

Você poderá gostar também:

2 comentário (s)

  1. E eu aprendi com Gonzaguinha a beleza de ser um eterno aprendiz.
    Quem aprende com tudo, nunca se conforma e é sempre um ser humano melhor para si e para os outros.

    Belo texto! Beijão!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns por possuir certamente certamente um dos um dos blogs cruciais sofisticados Ive chegar em em quando! É simplesmente soberba como muita coisa que você vai ser capaz de levar em conta distância de uma coisa , principalmente simplesmente porque da forma como visualmente lindo que é. Lugar Youve coletivamente um site fantástico weblog área de grandes gráficos, filmes, layout. Isso é certamente um site deve - ver!

    ResponderExcluir