A tal da ruivinha fã de Beatles

18/11/2011

Maria Alice não era do tipo de pessoa que se encontra por aí, a qualquer momento. Ela tinha algo especial no modo como falava, como sorria, como chorava... ela era diferente de todo mundo. Sou grata a mim por tê-la criado e, ao mesmo tempo, agradeço a ela por ter se tornado muito mais do que eu pensei. Uma das minhas mais belas personagens por tudo o que ela representa pra mim e pra quem tiver a oportunidade de conhecê-la algum dia.

"Ela tossiu e começou. Sua voz era suave e ela lia devagar, como se dramatizasse, o que deu mais vida ao pequeno poema.
- As flores. Pequenos pingos de cores a enfeitar a rua do Sol. Pequeno pingo dourado a escaldar o céu. Imenso manto azul a cobrir-me diante das árvores. Rabiscos verdes e encantadores que produzem os frutos. Deliciosos componentes do meu café-da-manhã sobre a grama. Grande lençol de pequenos verdes cobertos pelas manhãs de Primavera. A estação das flores. Pequenos pingos de cores a enfeitar a rua do Sol. E tenho dito. - finalizou, fechando o caderno. "

Trecho retirado do meu futuro primeiro livro publicado.
Poema escrito por Maria Alice.

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

1 comentário (s)