A tal da ruivinha fã de Beatles

18/11/2011

Maria Alice não era do tipo de pessoa que se encontra por aí, a qualquer momento. Ela tinha algo especial no modo como falava, como sorria, como chorava... ela era diferente de todo mundo. Sou grata a mim por tê-la criado e, ao mesmo tempo, agradeço a ela por ter se tornado muito mais do que eu pensei. Uma das minhas mais belas personagens por tudo o que ela representa pra mim e pra quem tiver a oportunidade de conhecê-la algum dia.

"Ela tossiu e começou. Sua voz era suave e ela lia devagar, como se dramatizasse, o que deu mais vida ao pequeno poema.
- As flores. Pequenos pingos de cores a enfeitar a rua do Sol. Pequeno pingo dourado a escaldar o céu. Imenso manto azul a cobrir-me diante das árvores. Rabiscos verdes e encantadores que produzem os frutos. Deliciosos componentes do meu café-da-manhã sobre a grama. Grande lençol de pequenos verdes cobertos pelas manhãs de Primavera. A estação das flores. Pequenos pingos de cores a enfeitar a rua do Sol. E tenho dito. - finalizou, fechando o caderno. "

Trecho retirado do meu futuro primeiro livro publicado.
Poema escrito por Maria Alice.

Você poderá gostar também:

1 comentário (s)

  1. Olá Manie.
    Dei uma passada rápida no seu blog, acho (só acho) que cheguei aqui pelo Reminiscência, um blog que rabisco quando tenho (alguma) capacidade. Gostei daqui que no lugar de comentar, posso simplesmente colocar ou tacar algumas pedras. Hm.
    A tal ruivinha fã de Beatles. O trecho poético é muito bem escrito, Maria Alice tem uma essência descrita em poucas palavras muitas vezes ocultas no texto. É interessante. Ao mesmo tempo vazio, mas se não foi a intenção, ficou bom, aguardo o livro, espero que o publique mesmo. Gostei do blog.

    ..

    ResponderExcluir