Ruby Sparks - A namorada perfeita

24 de junho de 2013



Não sei se isso também acontece com vocês, mas eu e Namoradjinho estávamos procurando um filme pra ver e simplesmente todos os filmes que eu tinha vontade de assistir desapareceram da cabeça. Sorte que eu criei uma conta no filmow e pela primeira vez vi que esse site tem muita utilidade além de me fazer passar o tempo dando estrelinhas pros filmes que eu já assisti. 

Acontece que eu havia selecionado alguns filmes que eu gostaria de ver através do filmow e foi isso que nos salvou. Clicamos lá e resolvemos assistir Ruby Sparks - A namorada perfeita. Sei que o título parece meio High School Musical, mas não se preocupem, não há pessoas dançando a mesma coreografia de repente. 



Calvin (Paul Dano) é um jovem escritor, daquele tipo problemático e bulinado pelo irmão mais velho-pegador-bombado. Ele cria uma personagem feminina chamada Ruby (Zoe Kazan), com quem passa a sonhar, o que resulta em um amor totalmente platônico entre ele e sua criação. Pode parecer loucura, mas o que Calvin não esperava era que Ruby se tornasse real e que todo mundo pudesse enxergá-la. Mesmo sabendo que, por ter sido criada por ele, Ruby poderia fazer tudo o que ele quisesse, Calvin supera a insegurança e se entrega a esse amor. 

Ruby... Ao mesmo tempo em que é meiga, consegue ser engraçada. Mas não é aquele "engraçada" de achar bonitinho. É engraçada mesmo, me fez rir e tudo mais. Sem falar nas roupinhas, no cabelinho, nas bochechinhas, no sorrisinho e em todos os diminutivos possíveis pra deixar a coisa mais fofa por aqui. Resumindo: eu queria ter criado a Ruby!

O Calvin, usuário de máquinas de escrever, além de ter óculos muito daora a vida, tem um coração imenso. Ele aproveita a situação para amar e ser amado, mas, ao mesmo tempo, utiliza seu poder sobre a garota pra não se frustrar, nem sofrer. Imagina como seria divino se, após uma briga com alguém que amamos (seja namorado, mãe, primo, tio, vó, cachorro), a gente chegasse numa máquina e escrevesse "...e aí Mariazinha se arrependeu do que fizera e pediu desculpas a mim, com um bolo de chocolate quentinho" e, de repente, a pessoa fizesse exatamente o que cê escreveu. Seria muito malvado, mas seria interessante (risada maléfica).


Nas entrelinhas, há muito amor, roupinhas bonitinhas e conflitos legais de assistir, que dão ao filmes um climinha amélie poulanístico. É bom pra'queles que gostam de comédias românticas sem aquele nhénhénhé desnecessário de Sessão da Tarde estilo Um Príncipe em Minha Vida, por exemplo.


Trailer:
   
Meu perfil no FILMOW

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

8 comentário (s)