Gabrielle Aplin

31 de agosto de 2013

Hoje eu conheci um blog muito legal chamado Bonjour Ana. Costumo gostar muito de blogs que abrangem vários assuntos, desde esmalte bonito até texto bem escrito, e esse cantinho me inspirou demais. O primeiro post que eu bati os olhos foi uma crônica muito divertida e encantadora, que você pode ler clicando aqui. Gostei tanto que já listei o blog nos meus favoritos aqui no Pe-dri-nha.

Em um dos posts, vi uma playlist muito bonitinha e tinha uma música da Gabrielle Aplin no meio dela. Eu já havia clicado em algumas músicas dela, há um tempo, mas nunca parei pra ouvir de verdade, sabe? Resultado: tô viciada.


A primeira vez que li o nome dessa cantora, achei que fosse Gabrielle Aipim - depois vi que não tinha aipim nenhum na história. Além de ser inexplicavelmente fofa, Gabrielle tem uma voz muito suave e afinadinha. Em alguns momentos, ela mostra uma rouquidão especial, o que deixa suas músicas ainda mais legais. As letras que eu li são muito (procurando um adjetivo) meiguinhas. 



Vou começar compartilhando Salvation, a minha preferida até agora. A letra é bem romântica e parece puxar nossas almas pelo pescoço de tão profunda. Eu gostei muito da melodia, especialmente a partir dos 2:56, o frozen inside da música, sabe? Não? Eu explico: vocês conhecem Bring me to life, do Evanescence, certo? Aquele momento em que a Amy Lee canta froooozen inside é o ápice da música, que as pessoas chamam de ponte. Eu e um amigo chamamos esse ápice de frozen inside.

Enfim, frozen insides à parte: a música é linda.



Panic Cord é mais uma canção lindíssima, mas dessa vez bem alegrinha. Tem um violão marotinho pra movimentar as notas musicais e o vídeo é extremamente fofo.



Home também tem um vídeo muito bonito e a música é profunda, como Salvation. Tem cheiro de liberdade, da procura por um lugar no mundo dentro de si mesmo.



Please Don't Say You Love Me foi a música que eu ouvi no blog da Ana e amei. O vídeo parece ser angustiante, mas depois tem um final muito especial. Fiquei apaixonada.



Pra finalizar o post, mais uma inspiradora: The Power of Love. Olha esse título, gente... Que música mais (adjetivo não encontrado).



OUÇA MAIS CLICANDO NO
DA GABRIELLE APLIN

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

14 comentário (s)