O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

14 de agosto de 2013

Uma amiga muito querida me mostrou o mundinho da Amélie pela primeira vez, há muito tempo. Fiquei encantada e voltei a assistir outras vezes e me encantar mais ainda e assistir mais e me encantar e assistir (...)

Sempre quis fazer uma resenha sobre esse filme, mas nunca tive capacidade. Continuo não tendo, mas vou postar sobre ele pra despertar a curiosidade de quem ainda não assistiu.


Primeiro fato triste a respeito do filme: a Amélie Poulain não existe (pelo menos na realidade que temos como aceita). 
Primeiro fato feliz a respeito do filme: a Amélie Poulain existe no seu coração e pode fazer da sua vida algo bem mais intenso.

Amélie Poulain é uma jovem garçonete com um nível de fofura chegando no limite da sobrevivência. Após achar uma caixinha escondida no banheiro de sua casa, resolve ir atrás do dono do objeto, provavelmente um antigo morador. Vendo que havia conseguido deixar o dono da caixinha super feliz com sua boa ação, ela passa a ajudar as pessoas partindo de um olhar muito especial sobre a vida. Procurando felicidade em detalhes do dia-a-dia, Amélie nos convida a dançar uma valsa com ela, cheia de amor e alegria.


Tudo nesse filme é lindo, gente. Os cenários são um sonho, as personagens são construídas de um jeito muito criativo, o idioma é o francês (eu viajo quando o idioma é francês porque é muito bom passar 1h e pouco ouvindo aquele R puxado e o texto do roteiro sendo falado como se a personagem tivesse uma batata na boca. Isso é o máximo). 

Além disso, a trilha sonora é a coisa mais delicada que você pode imaginar. As músicas são compostas por Yann Tiersen (exceto por Guilty e Si Tu N'étais Pas Là) e todas elas são instrumentais maravilhosos. Dentre as minhas favoritas: La Valse d'Amélie, Comptine D' un Autre Ete e Le Jours Tristes.

Nas noites de sexta, às vezes ela costuma de ir ao cinema...

"Gosto de me virar no escuro e observar o rosto dos outros..."


Em um mundo como o nosso, onde a maioria das pessoas só se preocupa com disputas, dinheiro e crescer na vida, a Amélie é quase a utopia de um anjinho. Um anjinho que nos mostra o lado bom da vida, tão difícil de se enxergar atualmente, mas que existe, em algum lugar desse mundo doido.

Alguém conhece a história?


TRAILER:


Meu perfil no FILMOW

Manie
estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tomo cerca de 5 doses de café diárias. amo cheiro de livro velho e sou gamada numa biblioteca. adoro vinho barato, noites frias - dessas que sai fumacinha da boca. sou rolezera, mas também gosto de ficar em casa de buenas fazendo sopa.

talvez você também goste:

26 comentário (s)