Brilho eterno de uma mente sem lembranças

03/09/2013

Após tentarem muito estabelecer uma relação harmoniosa entre os dois, o casal Clementine e Joel não conseguem viver em paz. Sendo assim, Clementine resolve apagar todas as memórias que viveu ao lado de Joel e para isso é submetida a um processo tecnológico de última geração capaz de deletar lembranças da mente das pessoas. Ele, por sua vez, indignado com a situação, pretende fazer o mesmo com a sua memória, mas talvez o processo não seja tão simples como parece.


A maior parte do filme é triste e angustiante. Não é um filme pra ver num final de semana qualquer só pra ter um motivo pra estourar aquele milho de pipoca que tá fazendo aniversário no armário. É um filme pra ver com os olhos da alma, sabe? Não me agradou tanto quanto eu achava que fosse me agradar, já que eu só ouvia comentários excelentes sobre a obra. Achei o filme muito longo e parado, o que me deixou um pouco impaciente.

Apesar disso, é uma história encantadora. Investiga a fundo os mistérios da nossa mente em um milhão de flashbacks inconstantes, que misturam o passado com o presente a todo o momento. De um jeito fantasioso, tal qual nossas lembranças são, Jim Carrey e Kate Winslet dão vida a duas personagens memoráveis no universo do cinema e no coração dos espectadores. 



Joel: I could die right now, Clem. I'm just... happy. I've never felt that before. I'm just exactly where I want to be.


TRAILER:


Meu perfil no FILMOW

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

10 comentário (s)