Pe-dri-nha, meu amigo

25/11/2013


Por um tempo eu precisei de uma folha em branco, de um recomeço, de um novo cantinho. Senti que eu precisava criar cada vez mais textos do jeito que eu quero e eu precisava de um novo espaço para realizar isso. Criei até uma nova conta no gmail, copiei o HTML do blog atual e tudo mais. Quando vi, eu tinha um novo Pe-dri-nha e não um novo blog.

É tanta coisa na cabeça... Essa sensação de incapacidade e toda essa dura realidade me olhando ferozmente e insistindo em dizer que eu não posso salvar o mundo, nem mesmo um amigo tão especial... Nem mesmo você, bloguinho. Eu, que sempre acreditei que podia fazer alguém feliz, hoje me sinto pequena diante de tantos conflitos. Talvez aquela história que a tia contava pra gente na escolinha não seja tão simples de acontecer: não basta se dedicar tanto ao que desejamos se a gente nunca vai ser bom o suficiente.

Me perdoa, meu cantinho amigo, por querer ter te substituído. Eu posso publicar livros, escrever roteiros para filmes, dirigir um documentário, mas nada, nem mesmo um blog novo, vai poder ser pra mim o que você é. Você me acompanhou desde a época mais bonita da minha vida até o período mais conflituoso que eu estou presenciando e nunca me deu as costas. Nem mesmo quando eu deixei de te dar vida por semanas, na época do colégio. 

Eu estava prestes a trancar um pedaço enorme da minha existência pra começar outro, quando percebi que não era necessário deixar nada do que eu escrevi pra trás. Tudo, até mesmo os textos de três linhas ou as revoltas de opiniões já mudadas, não pode ser simplesmente ignorado. Nem mesmo as receitas cheias de fluflu e os temas mais superficiais que eu tenha postado devem ser escondidos. Todas essas coisas fizeram parte da minha vida e eu não quero deletá-las.

As minhas melhores crônicas, os meus maiores desesperos e as minhas maiores alegrias estão aqui, no blog que um dia eu quis que fosse meu diário, cheio de ingressos de cinema, bilhetes e momentos pra recordar. 

Sim, essa é uma declaração de amor pra você, Pe-dri-nha, com esse nome cheio de hífens que um dia eu quis te dar. Não importa se eu não te dei um .com ainda ou se não abri espaço pra mais ninguém escrever aqui até agora. Te dou todo o amor e dedicação que eu posso, pois sei que tudo o que eu postei e continuo postando por aqui jamais será somente meu: será de todos aqueles que se identificarem, se emocionarem, chorarem e rirem comigo. 




Você poderá gostar também:

26 comentário (s)

  1. Respostas
    1. obrigada pelas palavrinhas, Carolina ♥

      Excluir
  2. Que liiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiindo, é pra chorar é? auhuahuhah. Que declaração mais amorosa, gennnti!
    É praticamente tudo isso que eu sinto pelo meu cantinho, por mais que eu não tenha dado nenhum nome *txam*, é nele que está a minha vida.. 3 anos de muita besteira/amor/desafafo/clichê.
    Enfim, mas minha vida se resume a isso mesmo, hahaha.
    Beijos queridoooona ;*


    ritacolatino.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha chora não, me abraça *hug*
      que bom que você gostou, Rita! e que bom que você também tem um blog pra chamar de amigo!

      um beijinho!

      Excluir
  3. Nossa que texto Liiindo Manie, é realmente uma declaração de todo o amor que você sente pelo o seu Blog.
    O Blog de Pe-drin-ha também mim inspira bastante, eu até falei dele no meu Blog. fique sabendo que o seu Blog é muito importante pra mim, mim faiz ver as coisas de um outro jeito,mim faiz abrir a mente e inventar coisas legais,mim faiz ver que com pouca coisa, nos podemos sim ser felizes, basta querer.
    O Blog de Pe-drin-ha é um blog lindo por todo o conteúdo que ele mostra, por todas as coisas suuuper legais que você conta. Eu só tenho a agradecer do fundo do meu coração por você ter criado esse Blog fantastico e lindo de se ler, e de se ver que é o Blog de Pe-drin-ha, Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. quase chorei :')
      obrigada mesmo, Marina, pelo carinho das suas palavras, que sei que são sinceras ♥
      fico muito feliz em poder transmitir tudo isso pra você através do Pe-dri-nha!

      um abraço grandão!

      Excluir
  4. Ah que lindo Manie! :'(
    Fico feliz que você saiba que aqui já faz parte das nossas vidas, nos identificamos aqui, ficamos e fizemos daqui nosso lar de inspirações, de compartilhamento das coisas legais e de outras não tão legais, (mas que tem sempre gente pra apoiar e dar aquela palavra amiga), porque é isso que ter um amigo mesmo distante, que se encontra em cada linha escrita do blog mas que se encontra do outro lado da tela, mas não por isso deixa de fazer parte da existência dessa dimensão tão legaal :))
    Beijo gigaenorme <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oun, é tão bom ler essas coisas, Camila... não ando muito bem e é muito tranquilizador ler todas essas palavras... muito obrigada MESMO ♥

      Excluir
  5. Que liiiiiindooo! *-------* Estou morrendo com isso. Realmente é assim que eu me sinto com o Acesso Permitido. Esse sentimento de que ele é para mim muito mais do que um blog. <3

    ACESSO PERMITIDO. <3 Novo texto no blog.
    http://acessopermitidoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que você também gostou, Elcimar! é bom tratar os nossos blogs como amigos... e não só como sites.

      Excluir
  6. E com pouco tempo, o Pe-dri-nha também se tornou importante pra mim, uma parte especial de quando eu entro no blogger. Receber uma atualização daqui é como se borboletas voassem no estômago (é mais ou menos esse sentimento mesmo) e bate aquela felicidade, sabe?
    Manie, não importa quantas vezes seja necessário dizer, sempre declararei meu amor ao Pe-dri-nha e à todos os seus sentimentos escritos aqui. Não é só um blog, não são só textos, não é só você. É amor de verdade em cada canto daqui, e é por isso que é impossível não querer voltar aqui sempre e sempre.
    E, obrigado por não ter desistido daqui. Você e o blog são muito importantes pra gente! ♥
    Bjo, Sel ;* | Jovens Gordinhas ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oun :')
      obrigada pelo carinho, Sel... seus comentários me deixam tão bem ♥

      Excluir
  7. Acabei de conhecer seu blog e fiquei encantada! *-*
    Fui lendo uma postagem, e outra e mais outra, quando vi passei um bom tempo por aqui!
    Acho bacana quando encontro um blog que tem postagens verdadeiras, que é feito e cuidado pelo dono com carinho. Lendo esse texto me identifiquei bastante, pois é assim que vejo o meu cantinho também.
    Beijos e não tenho dúvidas que voltarei mais vezes!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mais uma coisa boa que eu ouvi (li) hoje *-*
      muito obrigada, Jessica! volte sempre que você quiser hihi

      Excluir
  8. Menina, que coisa intensa. Fiquei até arrepiada.
    Li esse texto N vezes até conseguir olhar com outros olhos muitas questões não resolvidas por mim. Obrigada. =**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nha ç-ç
      que bacana isso! obrigada pela visita :D

      Excluir
  9. Que lindo, Manie! <3
    Rolou uma identificação com esse sentimento! Tenho um bloguinho perdido na internê, que diferente do pe-dri-nha, não compartilho por aí. Mas é incrível como esse espacinho virtual gratuito pros nossos caracteres (às vezes breves, longos, confusos, filosóficos) se torna tão importante a ponto de ser insubstituível! E aliás, o Pe-dri-nha é um amor! :) Gosto muito do seu jeito pessoal de escrever, e espero que ele continue sendo seu diário virtual aberto pros leitores!
    Ah, também queria agradecer a sua visita - fiquei muito muito feliz ao ver que você tinha chegado até o Beyond! E sim, as fotos do post fui eu quem tirou! Também lia muitos livros da coleção vaga-lume na época da escola! <3 espero poder conseguir voltar a ter uma rotina de leitura mais ou menos adequada!

    uma ótima semana pra você também!
    beijos! :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oii Manu!
      manie manu manie manu hahahah
      obrigada pela visita ♥ eu gosto muito quando alguém diz que gosta daqui hihi
      beijinhos!

      Excluir
  10. Ai que declaração mais fofa!
    Sabe, eu também me sinto assim com o meu blog... nunca pensei em criar outro do zero, mas já pensei em apagar os posts mais antigos e deixar só a fase "atual". A questão é que, não dá pra simplesmente apagar uma parte nossa né?
    O sentimento que você abordou no texto deve ser muito comum entre as pessoas que tem um blog, e convenhamos, ter um blog pode mudar as nossas vidas. ♥

    Beijos
    www.quaseatoa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hihihi obrigada pelo comentário, Juliana ^-^
      eu também já pensei nisso, mas eu nunca concretizei, porque concordo com você.

      beijinhos çç

      Excluir
  11. Só não vale se despedir. É tão doce aqui.

    Linda declaração de amor (por ti mesma, o blog nada mais é que um pedaço teu).


    Beijocas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai obrigada, Fernanda çç não vou me despedir não hihi
      beijinho

      Excluir
  12. Não abandone nunca o pe-dri-nha! Está certo?!
    Engraçado como o blog se torna parte da gente, um pedaço intimo, secreto, um pedaço nosso sem roupa, de alma a mostra, despida... Acho que é isso que torna esse lugar tão mágico, o nosso blog vira a casa do nosso mais puro e verdadeiro ser... Sei lá, fiquei pensando nisso depois de ter sua declaração pro seu espaço...

    http://denovomaisumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pode deixar, Gabi! obrigada pelo carinho, desde o começo do blog çç
      suas palavras foram lindas hihi

      Excluir
  13. Simplesmente lindo. Uma vez quase excluí meu blog para criar outro (até comecei a fazer o layout "novo"), mas no fim das contas não consegui. Não que minha vida seja totalmente dependente dele, mas ele tem sim, um grande valor sentimental. Sei bem como se sente... (: Enfim, amo teu blog, não deixe de postar! ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exatamente çç eu fiz a mesma coisa, criei conta, layout e tudo mais... quando vi, tinha um blog idêntico, então não fazia sentido eu criar outro. o pe-dri-nha já faz parte de mim ^-^

      beijinhos! fiquei feliz com seu comentário çç

      Excluir