Lollapalooza 2014

06/04/2014

Depois de verificar todas as noites se o meu ingresso continuava no mesmo lugar, durante cinco meses, consegui realizar um dos meus maiores sonhos: VER O SHOW DO MUSEEEEEEEEEE!!!!11111!!1!!!

(com a maior cara de paisagem, mas feliz)

Ok, vou me acalmar. Antes de mais nada, este não é um post exclusivo para fãs de Muse, porque sei que não é todo o pessoal que lê o Pe-dri-nha que gosta da banda. O post é apenas um pequeno relato de um dos dias mais incríveis da minha vida. Espero que se identifiquem de alguma maneira!

É simplesmente inexplicável a sensação do antes/durante/depois do show. Aguardei ansiosa por meses, desde que eu comprei o ingresso. Sem contar os 6 anos que esperei pra viver esse momento. E o melhor: a expectativa que eu criei não morreu durante esse momento maravilhoso da minha vida. 

Ficamos lá desde o final do show do Capital Cities (só conhecia a última musica, Safe and Sound). Eram mais ou menos 14h30 e ficamos lá até o final do show do Muse, que começou 21h30. Cada show que acabava, era uma chance pra chegar mais perto do palco. Como nossa excursão chegou meio tarde, não tivemos chance de ficar grudados na grade lá na frente, mas quando deu 21h eu consegui ficar a uma distância maravilhosa do palco e praticamente grudada com a grade lateral. Vi o Matt (vocalista do Muse) a um metro de distância quando ele passou pelo corredor (nesse momento eu infartei).

Pensei que fosse ser um show "normal", mas foi mágico. Meu coração já tava aceleradíssimo quando a bateria e o piano foram colocados lá em cima, mas quando o Dom (baterista) entrou naquele paaaaaalcooooo... Achei que não fosse sobreviver. Logo depois veio o Chris (baixista) e o Matt, segurando a guitarra e pedindo pra gente sair do chão. E começou a tocar New Born. NEW BORN. Pra quem conhece Muse, sabe que essa não é uma música que eles tocam com frequência, ainda mais na abertura dos shows. Agora eu tinha morrido. 

Quando o primeiro acorde de New Born foi tocado eu chorei, mas eu chorei de um jeito cabuloso, gente. Eu soluçava, como se fosse uma criança, sabe? Não conseguia nem cantar direito. O pessoal do meu lado ficou meio grilado, eu acho, porque eu chorava em voz alta, tipo 'aaaahaaaa' e 'iihihih snif snif'. 

O setlist foi o melhor de todos os shows que eu já assisti do Muse, pela internet. Foi inacreditável, gente. Eles tocaram músicas que eu jamais pensei que fosse ouvir ao vivo. Chorei que nem uma louca durante solo de piano de Butterflies and Hurricanes, que é uma das minhas favoritas. Se você não conhece, ouça!

Além de tudo isso, teve um jogo de luzes sensacional, além daquelas fumaças em jato, sabe? Pensei que eu tava no Madison Square Gargen ou, sei lá, no Wembley Stadium. 

Durante o show deles eu nem peguei  a câmera, porque preferi prestar total atenção no palco e nos telões. E outra, não tinha condições de eu me mexer, porque realmente tinha muiiita gente me esmagando. Sorte que eu conheci um menino super legal e engraçado que passou o show inteirinho comigo (porque eu me perdi temporariamente da galera que foi comigo na excursão). Ele deixou eu pisar no pé dele e apoiar nos ombros dele pra poder enxergar melhor e pular hahahaha. Talvez eu nunca mais o veja, porque não peguei nenhum contato no final do show, mas foi muito legal compartilhar aquele momento com ele. 

Pra quem não sabe, Unsustainable é uma música praticamente sem letra. A única parte que tem voz é uma jornalista dando uma notícia e um robô gritando 'unnsss unsss unsustainable', mas eu e ele cantamos a música todinha, até o ritmo. Paaaaarararannnnnn uuuuunsassssss. 


Disseram que a voz do Matt não tava muito boa (nem percebi isso, porque a minha situação era realmente muito louca), por causa de uma dor de garganta que o pegou de surpresa. Tanto que ele nem fez os falsetes que ele sempre faz, mas contou com a ajuda da gente, que fez todos eles por ele hahahaha. Ele agradeceu pelo twitter por nós termos ajudado ele a cantar as músicas e ainda prometeu tocar mais uma das minhas favoritas, no próximo show (que provavelmente será no ano que vem).

Como o show não foi transmitido pela Multishow, vou deixar aqui o setlist pra quem quiser ouvir! Teve até homenagem ao Kurt Cobain.

1) NEW BORN 
(Deftones' "Headup" intro)
3) LITHIUM 
(Nirvana cover)
4) BLISS
9) MADNESS 
(AC/DC's "Back in Black" intro)
14) YES PLEASE 
(Ennio Morricone's "Man with a Harmonica" intro)


Três pequenos flashes desse dia:

musers de Santossss

foto panorâmica da fila

 mapa do local, com as informações dos shows

a gente aparentando estar tranquilos, mas na verdade, tava morrendo porque nosso palco era aquele ali atrás, que já tava um pouquinho lotado


tudo louco em Safe and Sound 

fim do show do Capital Cities 

sentados na graminha, esperando o show do Julian Casablancas

fiz questão de tirar uma foto decente do Julian pra Duda, do Vírgula Assassina

 esmagados esperando o Phoenix (esse efeito de sol saiu naturalmente ♥)

quando o piano e a bateria do Muse entraram no palco  

detonada no final do show, mas com uma lembrança que vai ficar comigo pro resto da vida. 



Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

14 comentário (s)