Enem, venha que eu quero lhe usar

22/10/2014

Já prestei Enem duas vezes. Nas duas, minhas notas foram meio sem noção. Achei que tinha feito uma puta redação, daquelas que a ONU usaria como exemplo, tamanha a minha persuasão ao sugerir uma proposta de intervenção social. 640 nas duas... e eu jogada no chão do banheiro, ouvindo Kelly Clarkson.

Depois dessas experiências, notei que não tenho que me preocupar com essa prova. Ela é mal formulada, calcula nossas médias de uma forma totalmente profética. Eu mesma desisti de tentar entender como as notas são calculadas e desisti mais ainda de tentar compreender como um ser humano alcança 913 para Medicina na UFSCAR, por exemplo. Parece que o presidente do MEC coordena um bingo, no qual ele tira uma bolinha e, olhando pra mim, diz: "Ciências da Natureza e suas tecnologias, nota 450".

No entanto, é através do Sr. Enemzinho que conseguirei entrar na UFOP (federal de Ouro Preto), que é uma das minhas opções pra estudar Jornalismo. Tô apaixonada por essa cidade e por tudo o que eu ouvi falar sobre o curso. Por ela eu enfrento esse Enem e sambo na cara dele. 


Tô desde janeiro com o Diário de Estudante e hoje, como acordei inspirada pra estudar, aproveitei meu horário de almoço pra postar aqui, tipo um #diáriodeestudantebônus. 

Faltam quase duas semanas pras provas e eu voltei a estudar com vontade. Notei, nesse ano todo estudando praticamente por minha conta, que algumas medidas podem ajudar a gente a ficar um pouquinho mais preparado. Se você não estudou nada o ano todo, não compensa muito seguir essas dicas (vale mais a pena prestar pra ver como é a prova mesmo). Mas se você estudou, vem comigo. 

1) Anote os dias das provas e cole na parede. 
Não só as do Enem, mas de outros vestibulares que for prestar. Anota numa folha os dias e o que vai ser cobrado em cada um deles. Parece besteira, mas isso deixa a gente mais organizado, mais focado.

2) Priorize os exercícios. 
É clichê, eu sei, mas pegar provas anteiores é uma dica de ouro. Não precisa nem separar 5 ou 6 horas do dia pra fazer a prova direto, como um simulado. Você pode apenas separar alguns exercícios e tentar resolver. Estudar baseando-se em exercícios é bem mais prático e te direciona melhor, já que tem um monte de coisa pra absorver. 

3) Organize  os horários.
Clichê também, mas só aprendi agora, em outubro. Dá certo comigo estudar 1h, parar 15 minutos, estudar 1h e assim sucessivamente. É interessante alternar os assuntos, mesmo que não tenha terminado o anterior. 

4) Foco nas específicas e nas dificuldades.
Não vai dar tempo de ver tudo, face it! Vou prestar Jornalismo, então anotei os temas de História que eu ainda não tinha visto pra estudar nesses últimos dias. Como Física e Química são matérias que, geralmente, acerto poucas questões nos simulados, peguei firme nos exercícios dessas matérias. Anota o que falta estudar nas suas específicas e nas matérias que você acha mais difícil. Vídeo aulas são uma boa opção de estudo.

5) Não faz a drama queen.
Nem vem com esse desespero pra cima de mim, honey. Keep Calm. Sério, não começa a chamar a atenção dos amigos, da família, do cachorro, pára. Ninguém merece aguentar seu stress. Se acalma, toma um suco de laranja, um chá de camomila. Se você tá se achando meio pressionado com a proximidade das provas, fica na sua, estuda no seu quarto. Se for pra sair um pouco de casa, não começa a falar de vestibular com as pessoas (principalmente se elas não forem prestar). É chato, cara. 

6) Prefira rolês mais tranquilos.
Passei o ano me divertindo muito, além de estudar. Cheguei em casa de manhã, dormi em pedra, ronquei no travesseiro de amigos, mas agora eu prefiro sair pra rolês mais de boa. Sabe, ver filme, fazer um jantarzinho maneiro, ir numa festa que não acabe tão tarde. Tudo pra voltar com tudo no dia seguinte, aos estudos, em vez de dormir até as 15h e ficar quebrado. 


Todas essas dicas foram baseadas na minha experiência. Espero que ajude vocês também!



Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

6 comentário (s)