Perguntas respondidas

26/07/2015

Pedi perguntas pra vocês em um post temporário e, pra minha surpresa, recebi um montão. Tentei ser o mais breve possível nas respostas, mas, como de costume, não consegui fazer um vídeo de 4 minutos. Desde já, obrigada a todo mundo que participou! 

Logo depois que upei o vídeo, recebi novas perguntas da Marina Bonfim (do blog Quem sou eu?). Como foi mais de uma pergunta e tudo enviado com muito carinho, não podia deixar de responder. Infelizmente, não vou ter tempo/condições pra gravar outro vídeo só pra essas perguntas, mas vou deixar as respostas escritas aqui embaixo do vídeo.



PERGUNTAS DA MARINA:

1. Você se considera feminista? Se sim, me diz o que isso tem acrescentado na sua vida? no seu modo de ver o mundo? e como mulher?. E se você acha que o feminismo é importante não só para às mulheres, como também para os homens, a sociedade/o mundo no geral? 

Sim, eu me considero feminista. Sempre lutei por igualdade, desde pequena, mas só ano passado eu tive contato com o termo "feminismo" e entendi o que ele realmente significa. Descobrir isso só fez com que eu não me sentisse sozinha, nem louca e acentuou ainda mais o espírito de liberdade, independência e força que eu tenho dentro de mim. 

Concordo que o feminismo é importante pra sociedade no geral, mas hoje em dia, graças do facebook, vejo que tem muita gente se preocupando sem "ser aceito no clube" do que entendendo de verdade a realidade. Isso acaba distorcendo a luta inteira e faz com quem muitas feministas sejam motivo de risada por aí, porém, acho muito mais importante prestar atenção no motivo que leva as pessoas a se revoltarem com o machismo do que dar atenção a extremismos que não achamos necessários. Machismo mata. Feminismo liberta.


2. Eu sei que você tem uma tatuagem no seu braço, com a frase "les temps sont durs pour les revêurs" (são tempos difíceis para os sonhadores), do filme o Fabuloso Destino de Amélie Poulain. Qual o motivo de ter tatuado essa frase? E você acha que realmente são tempos difíceis para os sonhadores? Que com a rotina corrida, e o mundo como está, esta mais raro sonhar?

Eu sempre amei essa frase, porque traduz muito da minha personalidade. Tem muita gente que ignora o que carrega dentro do peito e se contenta com superficialidades do dia-a-dia. Contas todos nós temos que pagar, problemas todos nós temos, ônibus lotado muitos de nós temos que aguentar diariamente, mas cara, pra mim tem coisas muito mais intensas pra valorizar e eu as procuro nos detalhes da minha rotina. Não me contento com comodismos e sempre almeijo algo a mais. E, convenhamos, se você é assim, é taxado de inocente, sonhador bobo, ingênuo, motivo pelo qual considero que ser sonhador, hoje em dia, continua sendo difícil. Daí a tatuagem.


3. O Pe-dri-nha, como surgiu a ideia de cria-lo? E como surgiu esse nome (amoo)? E o que ele significa pra você?

Ao contrário do que algumas pessoas pensam, o nome do blog não tem nenhum significado filosófico. Quando criei a conta, procurei nomes simples e fáceis de lembrar, de preferência com apenas uma palavra. 

4. Através do seu blog e dos seus vídeos dá para perceber que você gosta muito de livros. Qual a importância dos livros/da leitura, não só na sua vida, como na vida de todos? Você acha que através dos livros e da leitura em geral, teremos pessoas menos alienadas e preconceituosas; e assim possamos ter uma sociedade mais tolerante? 

Creio que não basta apenas ler pra se tornar um ser humano melhor. Depende muito do que você lê e do que você pretende fazer com o que leu. Hoje em dia, diante de tantos canais literários, deve ter bastante gente que se preocupa mais em acumular do que em aproveitar de verdade o que os livros podem trazer. Pra mim, ler é um ato que me motiva a fazer outras coisas no meu dia, principalmente escrever e ter ideias pra postar aqui. E, claro, foi lendo muito que contribui pra minha personalidade de hoje e continuar firme nas lutas que eu sigo na vida.

5. Como você já disse aqui no seu blog, você está escrevendo um livro. Você pode adiantar do que ele vai falar? De qual gênero ele será?

Pois é! Tô escrevendo um romance há muito tempo e já tenho todo o enredo na cabeça, só falta escrever. Eu pretendia fazer isso nesses 6 meses pré-início de aulas na faculdade, mas me dediquei ao projeto do documentário. Pra não fazer as duas coisas mal feitas, preferi focar em apenas uma delas, o que significa: terminar o livro em outro momento.

Pelo andar das coisas, o livro será um YA e vai tratar de um triângulo amoroso. A personagem principal é um rapaz chamado Bruno, que divide o dia entre tocar guitarra na sua banda de garagem e arranjar motivação pra continuar indo pra escola. Tento - com força! - recuperar aquela personalidade mais dramática que eu tinha ao 15 anos, mas tá sendo um trabalho árduo entrar na pele de um adolescente.

6. O que você espera, dos anos que estão por vir de faculdade? E da vida em Floripa?

Respondi essa pergunta no vídeo!

*****

Bem, me mudo amanhã, então no início vai ser complicado pra retomar o blog e o canal, mas isso já vem acontecendo nos últimos dias, então creio que vocês vão compreender. Estarei no instagram (@maniezita) enquanto isso!

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

3 comentário (s)