Por que eu deixei de ser vegetariana?

29/08/2015

ATENÇÃO: Esse texto de forma alguma é uma apologia ao 'não-vegetarianismo'. Leia até o final, por favorzinho, pra não tirar conclusões precipitadas. 

Lembro bem que no meu aniversário de 15 anos eu refleti sobre algumas coisas que eu fazia sem pensar. Dentre elas, estava comer carne: era algo que nessa época já não me contemplava mais e eu fazia automaticamente porque era o que me vinha ao prato, em casa. 

Foi uma das primeiras decisões que tomei na vida. Parece bobagem, mas para uma adolescente dessa idade, que tinha comidinha pronta sempre, mudar os hábitos alimentares não era uma tarefa tão simples quanto parecia.

O primeiro desafio foi passar por cima da autoridade dos meus pais (como de costume). Eles nunca foram rígidos com a minha alimentação, mas quando eu disse que não comeria mais carne, minha mãe ficou preocupadíssima. Achou que eu fosse morrer de anemia, emagrecer loucamente, ficar doente. Minha vó quase infartou, tadinha. Mas, no final, todo mundo acostumou com a ideia. Chegou ao ponto de minha mãe fazer macarrão com soja moída e fingir que era carne pro resto da família. 

Outro obstáculo foi sair da minha pequena zona de conforto alimentar, mais conhecida como "chegar da escola e ter comida pronta pra esquentar". Por mais que meus pais continuassem fazendo o arroz todos os dias (e feijão de vez em quando), a mistura era eu que fazia, porque minha mãe disse que eu que escolhi ter aquele tipo de alimentação e ninguém ia deixar de comer carne por minha causa. Com isso, passei a me aventurar mais na cozinha. 

(meu primeiro hambúrguer de soja)


VOCÊ COMIA SÓ MATO?
Keridinhos, olhem pra minha cara (ou finjam). Eu a-m-o comer. Se eu tivesse comido só mato por 6 anos 1) não teria sobrevivido e 2) estaria em depressão. 

A alimentação vegetariana é rica demais! Você não precisa ter um prato coloridinho todos os dias, mas comendo arroz, feijão e soja texturizada já tem uma refeição garantida. Se gosta de salada então, ótimo! Purê de batata, creme de mandioquinha, macarrão, legumes refogados (e coisas mais chiquetosas, porém fáceis e baratas, como abobrinha à parmegiana por exemplo... ou berinjela à milanesa! nhmmm). 

Vale ressaltar que fui ovo-lacto-vegetariana, então eu comia ovo, leite e derivados. Porém, tenho amigos veganos restritos e eles tem uma alimentação bem variada. Basta ter boa vontade de fazer isso valer a pena. 


É CARO SER VEGETARIANO?
Não. Ao contrário do que muita gente pensa, ser vegetariano é muito barato. Um pacote de soja dava pra mais de um mês. E convenhamos: o que você gasta no hortifruti é muito menos do que gastaria num açougue. Pensar que esse tipo de alimentação é coisa de rico é justamente o que a indústria da carne quer, porque vai fazer você se afastar dessa ideologia. Mas enfim, isso é outra conversa!


SOJA, A MELHOR DESCOBERTA DA MINHA VIDA.
Cara, soja é tipo batata: dá pra fazer mil coisas com ela. Sugiro que comprem a texturizada. Dá pra fazer bolinhos, molho pra massas, "carne moída", hambúrguer, etc. Você vai perceber que muita coisa que você come é definida muito mais pelo tempero do que pela carne em si. Se você misturar a soja texturizada cozida com trigo e hortelã, vai ter um kibe praticamente igual ao que está acostumado a comer.

Detalhe: 1 pacote de soja texturizada com 500g é menos de 5 reais. 
Fiz um vídeo explicando como prepara aqui


POR QUE VOLTOU A COMER CARNE?
Alguns amigos, especialmente vegetarianos, disseram que eu tive uma recaída quando eu comi lasanha com carne moída, no final do ano passado. Eu não vi dessa maneira. A pessoa tem recaída quando ela tá passando por algum tratamento e eu nunca estive em tratamento nenhum. 

O fato é: naquela noite de sábado, na casa de uns amigos, eu estava com muita fome e tive muita vontade de comer aquela lasanha, mesmo que ela tivesse carne. Até aquele momento, desde 2009, eu sempre arranjava outra coisa pra comer, aguentava um pouco até chegar em casa, comia qualquer coisa pra não deixar o anfitrião sem saber o que fazer comigo (porque tem essa de você desesperar anfitriões, preparem-se). Mas naquela noite eu tive vontade. Eu quis comer aquela lasanha e eu não quis tirar a carne dela. 

Quando você faz algo e aquilo não te deixa com peso na consciência, não há motivos pra se culpar por isso. Eu vivo uma filosofia de vida que é baseada na liberdade. Se eu tenho muita vontade de fazer algo eu faço (ou pelo menos tento, enfim). O que importa é que eu não gosto de me sentir presa a alguém, a alguma ideia ou a alguma regra que me maltrate. Eu não quis ser refém da minha ideologia, por mais bonita que ela fosse. Por que não comer se eu tinha vontade? Lembrei então da minha frase, logo quando me tornei veg: não seja vegetariano se você tem vontade de comer um big mac

Não voltei a comer carne todos os dias. Minha alimentação "vegetariana" ainda é predominante, mas quando tem pizza de calabresa ou temaki eu não deixo de comer (especialmente temaki, porque meu deus do céu, isso é viciante). 

Eu amei ser vegetariana e o fato de eu ter comido aquela lasanha (e, depois dela, voltado a comer carne aos poucos) não faz com que os meus 6 anos de vegetarianismo tenham sido em vão. Essa coisa de eternizar as coisas é um mal do ser humano. Se você namora alguém e depois de um tempo você não namora mais, isso não significa que o tempo que passaram juntos foi em vão. Em algum momento aquilo teve muita importância pra você. Se for pra considerar importante apenas o que é eterno, não temos como medir a importância de nada, pois somos seres finitos e ainda não chegamos ao nosso fim (tô poética).

Esse é o conselho que eu dou: se for pra você ser vegetariano, seja de dentro pra fora. Não faça isso por modismo ou porque a namorada é e você quer ser legal pra ela. Se você não tem mais vontade de comer carne ou sente nojo desse tipo de comida, então siga seu coração. Coma o que te faz feliz!

Você poderá gostar também:

26 comentário (s)

  1. Olha, eu não gosto de carne. Como porque é o que todo mundo come aqui, mas evito sempre que dá porque: eca. Sei lá.

    Mas nunca comi soja. É algo que ainda tenho de experimentar.

    Porém: concordo com a tua filosofia de vida. Se tem vontade de comer carne, coma. Se não, não coma. O importante é estar em paz com a própria consciência.

    Beijo ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. soja é muito bom, mia! é só temperar direitinho pra não ficar com gosto de ração hahahaha
      beijo

      Excluir
  2. Manie, parece que você adivinhou o que eu estava precisando ler. Faz uns dias vi um vídeo sobre vegetarianismo, porque tenho muita vontade de ser, pelo menos de carne vermelha (sei que isso é louco, mas me sinto muito mal comendo um mamífero igual a mim, não sei), então decidi parar de comer só ela, por enquanto. Só que descobri que isso não é tão fácil, e muito menos cômodo como voce mesma disse. Estou pra marcar uma nutricionista, porque já deixo de comer inúmeras coisas (intolerância a lactose), então preciso ter cuidado pra não ficar com algumas taxas baixas. Enfim, to tentando entrar nessa, não sei ainda se vou conseguir, mas vou tentar.
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. bia!! se precisar de um help, é só avisar :D
      ps: coma o que te faz bem... não força a barra se vc notar que tá com saudade de comer carne.

      beijo!

      Excluir
  3. Eu adorei a sua história vegetariana e concordo que temos que ser livres, sem peso na consciencia. Eu acho muito lindo a filosofia do vegetarianismo, mas eu não iria conseguir (até porque minha saude não permite tirar a proteina da carne da dieta), aqui em casa a prioridade sempre são vegetais. Tem semanas que nem vemos carne e assim todo mundo fica um pouquinho mais saudável.
    E temaki é vida né?

    Um beijo,
    http://quasemineira.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. TEMAKI ♥ acho que não teria virado veg se tivesse provado isso há 6 anos!!

      Excluir
  4. Oiie!
    Que texto amorzinho! Não sei se era pra ser um amorzinho, mas é! Hehe
    Eu não sou vegetariana e nem sei se um dia vou ser, admiro extremamente quem segue esse estilo de vida. Aqui em casa eu como carne mas digamos que não é com frequência. Eu gosto de comida com carne e não dispenso um molhinho no arroz, hehe, mas se não tiver eu não sinto falta e sem querer já passei vários dias comendo outras coisas (adoro legumes e me divirto com eles!).
    Acho que tu tens razão sobre a tal "recaída", que de fato seria uma recaída mesmo se vegetarianismo fosse um tratamento na tua vida. Conheço algumas pessoas que são vegetarianas e confesso que fiquei de cara quando uma dessas me falou: Não como carne porque não posso, sou vegetariana. Ai eu questionei o assunto e fiquei fiquei pensando que ser vegetariano é algo que acontece por consequencia de algo que a pessoa não gosta mais de comer, não só por uma questão de estar na modinha do momento.

    Beijos!
    Blog Bianca Schultz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que o texto ficou amorzinho (fiquei receosa de parecer mt lição de moral, nariz em pé hahaha). eu também não como carne - vermelha - com frequencia... pra falar a verdade, nem branca. agora com o restaurante universitario acabo comendo junto, mas em casa é dificil eu fazer carne (ALIAS EU NEM SEI FAZER HAHAHA). como carne mesmo no lanche - no pão, cachorro quente, misto quente, etc.

      obrigada pelo comentário! beijo!

      Excluir
  5. Manie, adorei. Adorei de verdade, um texto despretencioso, com bastante significado e uma mensagem muito importante: seja você, independe se isso está correto, se está "na moda", ou se vão dizer que era modinha/falsidade. Gostei muito e salvei para futura divulgação! um beijao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. simmm ♥ seja vccccc, melhor conselho!

      Excluir
  6. caraaaaaaaaaaaaa, 6 anos sem comer carne? Ai Manie, apesar de ter muito dó eu não sei se conseguiria, nunca nem tentei, nem tenho vontade. Sua atitude é admirável. Mas enfim, eu adoro seu jeito alá liberdade! Isso de uma ideologia te prender realmente é válido a reflexão. Parabéns por ter sido vegetariana, por estar voltando a comer carne, enfim
    PARABÉNS POR SER LIVRE, HÁ
    P.S.: Seu blog foi indicado no momentos assim no blog day ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. seis aninhos! mas agora não consigo dizer não pro temaki :(

      ps: vou ver ♥

      Excluir
  7. acho que esse conselho serve pra tudo na vida né? fazer o que nos deixa feliz. e esse teu texto reforçou uma coisa muito legal. não é porque a gente tem uma ideologia que precisamos nos tornar reféns dela. até porque quando nos tornamos reféns ela perde todo o sentido né?

    anyway, adorei o texto ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. exato, ba! perde todo o sentido mesmo. é muito empolgante quando a gente começa numa ideologia que faz todo sentido pra gente, mas temos que tomar mtttt cuidado pra não virarmos o chato do rolê hahahah beijo!

      Excluir
  8. Já quis muito ser vegetariana - ainda penso nisso um pouco -, mas eu gosto de carne, peixe, frango. São coisas que me dão prazer quando como. Eu não me sinto culpada por comer, mas às vezes penso que seria uma pessoa melhor se não comesse. Sei lá, tenho essas paranoias de vez em quando.

    Beijo, Xará =*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. engraçado que uma das primeiras coisas que eu parei de comer foi frango, pq eu tinha nojinho, e foi uma das primeiras que voltei a comer hahaha filé ♥

      não creio que isso te faça uma pessoa melhor, mari. se você se sente mal comendo, aí sim parar vai te fazer um ser humano melhor, porque você vai estar seguindo suas vontades e estará de bem com isso. caso contrário, não há razão pra ficar mal. se for entrar na noia do vegetarianismo, você vai começar a ficar noiada com um monte de coisas, até com roupa que você compra em loja de departamento, por causa de possíveis trabalhos escravos. mt louco isso x_x

      Excluir
  9. Que texto excelente!

    Eu sou daquelas que não come carne todo dia e quando como é um pedacinho, nada muito exagerado. Eu acho que um prato bem feito com arroz, feijão, purê, salada e etc não pede uma pilha enorme de carne. E pra falar a verdade dou mais preferência à carne de frango. Carne bovina todo dia me enjoa e carne de peixe eu não gosto.

    Não sei se conseguiria não comer carnes porque é algo que gosto na medida certa, mas gosto...Gosto de poder ir em um churrasco e comer se tenho vontade, gosto de lasanha com carne móida, hummmm (deu até água na boca agora rsrsr).Acho que temos fazer algo que nps deixa bem.

    A verdade é que tanto comendo carne, como não comendo dá pra lever uma vida equilibrada. O problema é que ser vegetariano exige um olhar para outros pontos e não somente o lado nutricional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pelo comentário!! cara, eu amo peixe (outros frutos do mar não gosto, só filé, temaki, etc), então seria bem difícil voltar a ser veg hoje. mas foi bom ser durante esse tempo :3

      Excluir
  10. Eu sempre tive vontade de ser vegetariana, por vários motivos, mas ainda não consegui. O fato de eu ser nutricionista me abriu vários caminhos para que eu seja porque eu entendi cientificamente que dá sim pra viver sem carne e estou caminhando pra isso. Obrigada por dividir com a gente esse assunto.

    Te indiquei no meu blog day, se quiser dar uma olhadinha: http://amorticinio.blogspot.com.br/2015/08/blog-day-2015.html

    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se é isso mesmo que vc quer, vai com o coração ♥ se precisar de umas dicas, é só pedir! (mesmo q eu nao seja nutricionista hahaha)

      obrigada pela indicação ♥ ganho o dia com essas coisas aaaa

      Excluir
  11. Manie, é assim mesmo que eu penso. Acho lindo que tem a força de vontade se tornar vegetariano, mas como sempre digo "não é pra mim", pelo menos ainda. Eu cozinho supermal, e tenho um primo que é e sei que você tem que ter algumas aventuras na cozinha, além de que eu amo carne. Tempero até pode ser tudo como diz. Mas se eu for num churras da família, pra ficar na saladinha, vou sofrer, por isso prefiro prezar a minha vontade e seguir a minha liberdade de comer sem me sentir mal por isso. Afinal, ninguém me impõe a ser vegetariana, e ninguém te impôs, você quis e pronto, quis deixar de ser e pronto, não quero ser, pelo menos por enquanto e to muito feliz assim. Talvez meu pensamento mude daqui há alguns anos, mas o que importa é que estou feliz desse jeito.

    Beijos, Sel | Quinta Gaveta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, sel, jamais vire veg por convenção. coma o que te faz bem ♥ ninguém me obrigou a nada e eu sou mt orgulhosa de mim mesma por nunca ter sido uma veg chata. sempre fui daquelas que ficava na fila do cachorro quente pros amigos comerem dois.

      beijo!

      Excluir
  12. Olá, acho que deixar de comer carne vai muito além de ter vontade ou não. Trata-se de tentar parar o maior mercado de tortura que existe. Imagine só se a carne do seu prato fosse feita do seu cachorro? Você ainda teria vontade de comer? Ou sentiria nojo? Pergunte-se porque comemos animais que são como os nossos cães ou gatos, se temos a opção de não comê-los e viver bem da mesma forma. No post mesmo você diz que ficou numa boa esses 6 anos, é mais do que prova de que não precisa voltar a contribuir com esse sofrimento. Assista o filme Terráqueos: http://www.terraqueos.org/ e saiba porque eu disse tudo isso. Parabéns por ter sido vegetariana, espero que um dia possa voltar a ter essa consciência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu entendo a sua posição e já pensei em tudo isso que disse. por esses e outros motivos que eu não me sentia à vontade pra comer carne nesses anos todos que passei sem.

      não foi minha intenção resumir o vegetarianismo à "vontade de comer carne"
      quis demonstrar que temos liberdade pra consumir o que quisermos, se nossa consciência permite isso.
      esses 6 anos de veg foram muito bons pra mim, mas no momento eu não vejo motivos pra deixar de comer carne, principalmente agora que dependo do restaurante universitário.

      Excluir
  13. Oi Manie!

    Hoje sou vegetariano, e sempre me classifico como "vegetariano sem compromisso", ou seja, eu não busco a carne, não pego em restaurantes, mas se algo foi feito com carne, principalmente feijão, farofa, eu pego assim mesmo, porque tem muito pouco ou consigo separar antes de pegar.

    Durante minha transição comia frutos do mar, principalmente alguns peixes locais e camarão, hoje já os evito também.

    Pra mim ser vegetariano trouxe uma complexidade extra muito grande na minha rotina, principalmente por ser o único na família, não pela "tentação", mas pelo fato de que onde quer que eu vá preciso sempre dar um jeito no que comer, inclusive em casa, e isso também me limita no que cozinhar para a família, pois assim como não espero que façam soja pra mim, por exemplo, eu não faço carne para eles.

    Tenho considerado muito trazer a carne de volta ao meu cardápio, mas meu receio é a "recaída" reversa, me sentir culpado, por isso tenho buscado opiniões como a do seu post.

    É o tipo de coisa que é mais comum buscar por "como ser vegetariano" do que "deixei de ser vegetariano", eu sei, rsrsrs, mas tenho buscado.

    Deixa eu te perguntar: hoje você acaba ficando mais nos frutos do mar quando come carne, ou geralmente não, fica na carne "tradicional", como frango e gado? Ou meio a meio?

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi, Paulo, obrigada por ler e comentar! :)

      acho que a culpa é algo muito relativo, então cabe somente a você perceber se essa culpa deve ser sentida e levada a sério - no caso de continuar no vegetarianismo - ou relevada e desconstruída - caso queira voltar a comer carne.

      eu vejo que o grande problema é que a galera transforma isso num tabu, sabe? tem gente botando até como 'acontecimento do facebook' se tornar vegetariano e não sei se isso é muito bom, porque a gente acaba criando na nossa cabeça a ideia de que TEMOSSS que levar isso super a sério porque afinal já divulgamos para o mundo.

      lembro que uma das minhas preocupações seria a reação das pessoas quando eu dissesse que tava comendo carne normalmente (principalmente meus amigos vegetarianos). ouvi muita coisa, mas fui relevando, afinal, quem comia era eu, né? hahaha a galera é muito chata e incoveniente, e sempre vai ter gente pra te perturbar quando vc resolve parar de comer carne ou voltar a comer carne. por isso eu ressalto novamente: isso só cabe a você.

      faça uma experiência. se der vontade de comer carne, come, vê o que acontece, se teu organismo responde bem, se você se sente bem com isso e tal. vai conversando consigo mesmo, refletindo, sentindo o que você come. se isso não te causar coisas ruins, não vejo porquê parar (foi oq aconteceu comigo).

      não gosto de viver presa a ideologias que me enjaulem demais. como o que dá vontade.

      quando eu almoço no restaurante da universidade eu como de tudo (frango, peixe, carne vermelha), mas tem coisa que nao me desce, como carne de porco (aquelas brancas, sabe? não sei o nome! rs) e coisas mal passadas. aliás, aprendi a fazer carnes somente agora, depois de mais de dois anos que voltei a comer haha mesmo assim, pra minha casa, compro no máximo um filé de peixe, peito de frango e de carne vermelha só compro carne moída (também pela praticidade!).

      espero ter ajudado! bjs

      Excluir