Foda-se o aluno que gabaritou o Enem

23/10/2015

Eu fico revoltada, enquanto professora, ao ver como uma prova pode afetar tanto o bem estar das pessoas. Não conheci nenhum ser humano, até hoje, que saiu feliz de uma prova do Enem. Quando falo isso pros meus alunos, não é pra desanimá-los, mas pra que eles não se sintam sozinhos quando chegarem do primeiro dia de prova em casa sentindo que todo o ano estudando foi em vão. E, claro, digo isso também para afirmar cada vez mais que eles são mil vezes superiores àquelas 180 questões ridículas. 

Não tem como negar que depois que o essa prova virou a porta pra várias universidades, sejam públicas ou privadas, o número de universitários cresceu muito. Até 3 ou 4 anos atrás, eu concordava que o Enem, em comparação a outros vestibulares públicos, era muito mais justo e democrático, principalmente quando falamos de alunos que estudaram em escolas ruins. Porém, de uns anos pra cá, tenho mudado de opinião, porque a única diferença que venho notando entre o Enem e a Fuvest, por exemplo, é o número de questões e o tamanho delas. 

Eu prestei essa prova ano passado e ela só não foi mais estressante porque não era meu foco, já que eu pensava em prestar UFSC. Mesmo assim, fico imaginando como deve ser horrível pra alguém que só tem esse meio pra realizar o sonho de passar no vestibular, ter que se sujeitar a esses dois dias infernais de provas. E o pior não é ter que responder 1 questão em 3 minutos, mas sim as notícias que surgem nesse período pré-Enem. "Fulano tirou 1000 na redação" ou "Tal pessoa gabaritou todas as questões". HAJA PACIÊNCIA.

PAREM de iludir as pessoas. RESPEITEM tudo o que elas estudaram durante o ano e todo o tempo que dedicaram a esse momento. Não joguem essas exceções de alunos gabaritadores nas costas deles! Todo mundo que prestou essa prova nos últimos anos sabe como é foda chegar em casa, corrigir suas questões através de gabaritos não oficiais e perceber que acertou só 50%. Não é pra isso que eu estive tanto tempo participando de um cursinho pré vestibular comunitário como docente.  

Eu tenho nojo desses cursinhos que ficam comprando vaga, dizendo que vão te transformar num desses gabaritadores que aparecem no Fantástico. Esses cursos só existem porque o vestibular é desumano, porque você nunca acha que foi bem o suficiente nas provas e porque existe Enem. Se eu for analisar isso sociologicamente então, teremos aqui uma conclusão bem drástica a respeito dessa bosta de sistema educacional brasileiro, voltado ao lucro de gente que enriquece em cima do desespero de adolescentes/famílias de adolescentes que sonham em estudar Medicina na USP. 

Parece muita revolta? Mas é mesmo! Acontece que eu já tô cansada de passar o ano acalmando vestibulandos e vendo, dias antes do Enem, reportagens sobre a menina que tirou mil na redação dando dicas de como tirar mil também. "Leva lanchinho, cuidado com a proposta de intervenção, vai bem confortável, não esquece a caneta (ah, de vidro transparente, hein!)". PORRA, VELHO! O estudante já sabe disso tudo! Não vem iludir a pessoa com esses discursos totalmente surreais. 

Não escrevi esse texto pra desanimar ninguém. Muito pelo contrário! Eis aqui o objetivo desses parágrafos: diferente dessa gente que fica mentindo pra quem dedicou o ano pra essa bendita prova, eu tô mostrando a realidade. Não é fácil, cansa e a gente sempre sai do último dia de prova pensando em que cursinho vamos estudar no ano seguinte. MAS ISSO É NORMAL. Isso não significa que vocês não vão conseguir passar no vestibular, porque ninguém precisa ser o Einstein pra conseguir isso. Tenham paciência. Taquem o foda-se pra prova de vocês quando chegarem em casa e pensem "pronto, já acabou!" e aguardem. 

Você percebe o quanto o Enem não merece essa ilusão toda quando passa no vestibular e depois de alguns meses na faculdade não ouve mais ninguém falando sobre isso. Quando você troca ideia com algum aluno a respeito dessa prova, por curiosidade, ouve respostas do tipo "sei lá, cara, nem lembro". Porque é justamente isso: na universidade ninguém vai te aplaudir por você estar lá, porque tá todo mundo no mesmo barco, pouco se fudendo pro desespero que viveu no vestibular. 

Então não vale a pena se cobrar tanto em ser algo que é praticamente impossível. Saiba que é perfeitamente normal não ir tão bem quanto esperava, porque essa prova não foi feita pra avaliar conhecimento, mas sim resistência e treinamento. Vocês são inteligentes pra caralho, podem ter certeza disso e quando entrarem na universidade vão expandir cada vez mais seus horizontes e vão esquecer o que um dia foi o Enem. 

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

24 comentário (s)