Sobre excluir do facebook pessoas que pensam diferente da gente

26/05/2016

Hoje em dia, tornou-se muito comum a galera - e eu me incluía nisso - sair deletando do facebook qualquer ser humano que poste algo conflitante com seus pensamentos. Essa onda de tecnologia e vivência na internet faz com que a gente selecione milimetricamente quem a gente quer que nos acompanhe nas redes sociais, como se a nossa vida fosse algo tipo nooossa preciso acompanhar. Isso não faz sentido.

Sei que tem gente bem complicada de lidar, especialmente na família, o que torna o "deletar" meio inviável. Imagina deletar alguém do facebook e dar de cara com a pessoa num jantar de natal? Desagradável. Mas tendo em vista que nem sempre a gente quer acordar numa segunda-feira nublada, abrir a timeline e ver discurso de ódio (sublinhe o discurso de ódio), o que nos resta é poupar nossa saúde e bem estar e simplesmente deixar de seguir o tal do ser humano. 

Mas afinal, o que seria discurso de ódio? Talvez o limite entre opinião e discurso de ódio seja relativo, mas é importante que cada um de nós tracemos essa linha pra saber se a gente tá sendo justo ou infantil. Se uma pessoa posta algo do tipo "feminista é tudo mal comida" ou, sei lá, "gay tem que apanhar mesmo", eu vou ficar bem bolada. Caso seja algum amigo próximo - o que duvido muito que aconteça -, chego no privado e troco uma ideia pra saber qual é. Se é alguém que adicionei, que não faz diferença na minha vida e que eu nem lembro porque caralhos a pessoa tá na minha lista de amigos, eu deleto. 

Por isso é importante traçar esse limite. Como, ao meu ver, existe muita diferença entre opinar e exalar ódio, eu passei a tratar minhas relações na internet dessa maneira. Percebi que, depois de deletar pessoas por um motivo incoerente e/ou deixar de seguir outras pessoas só porque elas pensavam diferente de mim, eu passei a reduzir drasticamente o que aparecia na minha timeline. E, se eu continuasse levando a vida desse jeito, haveria grandes chances de eu terminar só com a minha mãe no facebook.

É impossível conviver com pessoas que pensem exatamente como a gente. Temos que enxergar que é muito saudável a gente discordar em alguns pontos. Foi debatendo com as pessoas que eu criei várias ideias e muitas dessas ideias estão em constante transformação. É chato ter "aquela velha opinião formada sobre tudo", como se nada pudesse quebrar nossos pensamentos perfeitos e cheios de verdade. 

Quando a gente para pra pensar nisso, é nítido perceber que excluir alguém do facebook não vai deletar a pessoa do universo. Ela vai continuar pensando do mesmo jeito, mesmo fora da sua timeline. A única coisa que muda é que você vai perder a grande oportunidade de procurar entender o porquê da pessoa ter aquela opinião. "Ah, você apoia a saída da Dilma do poder... Mas me diz, por que?". Às vezes a gente se cobre tanto de razão que parece que só a outra pessoa não tem embasamento pra debater. Só que muitas dessas vezes, a gente tem menos argumentos ainda e tá só reproduzindo o velho e chato senso comum. 

Trocar ideias é saudável. Sua opinião não é inabalável. Ainda dá tempo de você adicionar o fulaninho de novo e pedir desculpa por ter sido infantil. Porque de uma coisa eu tenho certeza: se debater é uma forma de melhorar o mundo ao nosso redor, está na hora de a gente repensar o mundo que estamos construindo. 

Manie
Estudante de jornalismo, escritora por amor e professora nas horas vagas. Tenho 22 anos, moro em Floripa com meu companheiro e tento ver graça nas coisas simples do dia-a-dia.

Você poderá gostar também:

4 comentário (s)